Geral

Bolsonaro abrigou na Câmara nove ex-assessores de Flávio, investigados por “rachadinha”

Levantamento por repórteres da Folha em documentos dos 28 anos de atuação de Bolsonaro na Câmara revela modelo de gestão usado para fraudar cofres públicos com contratação de pelo menos 350 assessores em cargos comissionados no período.

Ao menos nove ex-assessores investigados no suposto caso das rachadinhas no gabinete de Flávio Bolsonaro na Assembleia do Rio, que foi comandado por Fabrício Queiroz, foram empregados em cargos comissionados pelo pai, Jair Bolsonaro, durante os 28 anos em que o presidente atuou como deputado federal.

A Folha de S.Paulo fez uma investigação detalhada dos documentos relativos às quase três décadas de mandato do atual presidente, que ocupou gabinete na Câmara entre 1991 e 2018, quando se candidatou à Presidência.

Artigos relacionados

Um Comentário

  1. BOLSONARO contratou mais não sabia que eles estavam envolvidos,nem sempre o pai sabe as falcatruas do filho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Mensagem para que o visitante desative o bloqueador de anuncios