Geral

Câmara de Santiago: 9×0 a favor do bolso. Vereadores do PP não querem saber de baixar salários

Reunião com o prefeito, quando tudo ficou decidido que ninguém iria reduzir salário.

Proposta da oposição foi rejeitada. Fica o salário como está. A redução proposta era de 25% para os salários dos próximos vereadores, prefeito, vice e secretários. Isso daria uma economia de 2 milhões e meio.

(por João Lemes) Há horas os vereadores do PP não usavam tanto a tribuna. Como disse o próprio Gildo Fortes (PL), um dos proponentes do projeto de redução, “como é bom doer no bolso. Aí todos falam na tribuna”.

Pelé, Peru, Décio, Batista, Rafael, Dionathan… todos Falaram. Alguns, visivelmente nervosos, xingavam o tempo todo. O Peru perdeu seu jeito calmo para dar lição de direito civil e mandar colega “não se meter”.

Pelé destratou jornalistas – como é de praxe quando eles não são elogiados e nem querem presidir partido, quando acham que não precisam da imprensa para tirar o Ruivo da jogada.

Dionathan caiu em cima do Nélson Abreu, assim como muitos outros.

Era tanta raiva que Décio (PP) ironizou até quem fazia live da sessão. Aí ele até se deu conta que a live sai de graça. Não precisa nem pagar pras rádios, como já faz as outras em São Chico e Jaguari.

Por fim, devo dizer o seguinte. a sobra da Câmara não é economia. É orçamento que volta pro dono, o município.

Todos saltaram, xingaram, não sabia que o bolso doía tanto assim. Imagina se nenhum se reelege. Toda essa baderna teria sido à toa.

Amanhã, no meu programa pela Nova Pauta vou ouvir dois vereadores; o Décio e o Gildo, aos quais eu já agradeço por terem aceitado o convite.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Mensagem para que o visitante desative o bloqueador de anuncios