Geral

Witzel é alvo de operação que investiga fraudes na saúde do Rio

A Polícia Federal deflagrou a Operação Placebo, que investiga desvios na construção de hospitais de campanha no Rio. São cumpridos 12 mandados de busca e apreensão, inclusive no Palácio Laranjeiras, residência oficial do governador, e na casa particular de Witzel. No último dia 7, o ex-subsecretário estadual de Saúde Gabriel Neves e mais três pessoas foram presos por suspeita de corrupção na compra de respiradores.

Mira na primeira-dama
Agentes também foram ao escritório de advocacia de Helena Witzel, no Leblon. Operação cumpre mandados de busca e apreensão na investigação sobre fraudes na Secretaria de Saúde.

Antiga cúpula da Saúde também é alvo
Policiais federais fazem buscas em endereços ligados ao ex-secretário Edmar Santos e o ex-subsecretário Gabriell Neves. Eles são acusados de envolvimento na compra fraudulenta de respiradores para hospitais do Rio. As investigações apontam que houve superfaturamento de mais de 120 milhões.

Deputada Zambelli antecipou a operações da PF
Em entrevista à Rádio Gaúcha na segunda(25), Carla Zambelli disse que operação ‘Covidão’ estava para sair. Nesta terça (26), a Polícia Federal cumpriu mandados na casa oficial do governador do Rio.

Parabéns à Polícia Federal
Zambelli, ex-aliada de Moro, hoje aliada a Bolsonaro, disse que algumas operações estavam “na agulha”, como a “Covidão”, em referência à pandemia. Já o presidente Bolsoanro, ao ser indagado sobre a operação, respondeu: “Parabéns à Polícia Federal. Fiquei sabendo agora pela mídia. Parabéns à Polícia Federal”.

Obs. O governador Witzel é inimigo político de Bolsonaro

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Mensagem para que o visitante desative o bloqueador de anuncios