Geral

Distanciamento controlado não foi bem aceito pela Fecomércio

A Fecomércio critica grandes restrições e
fechamento do comércio com a bandeira vermelha

A Fecomércio (Federação do Comércio do RS) representa 600 mil empresas e 1,6 milhão de empregos. A entidade criticou a definição da bandeira vermelha como impeditivo para a abertura do comércio e serviços. “Tivemos muitas conversas com o governo e defendemos a abertura reduzida quando a região estiver ‘vermelha’. A medida manteria a segurança da população e preservaria a economia, já devastada”, explica o presidente Luiz Carlos Bohn (foto).

Bandeira amarela

“Os empresários que estavam segurando os trabalhadores até agora vão acabar demitindo. Na faixa amarela temos setores que poderão trabalhar somente com 25%, 50% e 75% de suas equipes, ou seja, já temos restrição e, nesta bandeira, deveria ser permitida a totalidade dos trabalhadores, obedecendo cuidados no fluxo de clientes”, contesta Bohn.

Preta e vermelha

Para a Fecomércio-RS, mesmo a bandeira preta deveria permitir a abertura com redução no número de funcionários. A maior novidade foi a saída de Passo Fundo da bandeira vermelha, passando para laranja. Nenhuma região ficou na bandeira preta e somente Lajeado é ainda a região de bandeira vermelha.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Mensagem para que o visitante desative o bloqueador de anuncios