Geral

RESUMÃO DO DIA

Coronavírus: novo ministro da Saúde
atualiza os dados pela primeira vez

Pela primeira vez, o ministro da Saúde Nelson Teich participa de uma das entrevistas coletivas do governo federal de atualização das ações de combate à pandemia do coronavírus no Brasil. Nesta quarta(22), o ministério divulgou que 2.906 pessoas morreram em decorrência do coronavírus no país até as 14h de 22 de abril. São 165 novos óbitos registrados nas últimas 24 horas e 45.757 casos confirmados (2.678 em um dia)

RS deve alugar nove contêineres
refrigerados para guardar 450 corpos

Equipamentos dariam suporte ao DML que tem espaço para armazenar 127 cadáveres. Depois, se tiverem que ser usados, eles devem ser distribuídos entre Porto Alegre e Canoas, mas há opção de envio para o interior.
O aluguel mensal dosa contêineres será de R$ 17 mil.

Cerca de 5 mil infectados
que nunca foram testados

A preocupação sobre possível falta de capacidade do DML começou quando os casos passaram a se misturar, a partir do avanço do coronavírus com a transmissão comunitária.

Manaus instala câmaras
frigoríficas em cemitérios

Segundo a prefeitura, o sistema funerário da capital do Amazonas opera no limite, e corpos de vítimas do coronavírus são enterrados em covas comuns. O estado, que soma 193 óbitos, já vive um colapso no sistema de saúde, com 90% dos leitos de UTI da rede pública ocupados.

Alemanha é o quarto
país a testar vacina

A Alemanha anunciou que serão feitos os primeiros testes clínicos de uma vacina contra o coronavírus. A medicação é desenvolvida pela empresa alemã Biontech e pelo grupo americano Pfizer, e já está aprovada para ser testada em voluntários.

RS terá distanciamento controlado por regiões
Abertura será definida de acordo com a relação entre o número de casos confirmados e a capacidade do sistema de saúde de atender pacientes graves. Objetivo é evitar que os hospitais tenham sobrecarga de atendimento.

Marchezan anuncia liberação da construção civil

O prefeito de Porto Alegre anunciou a retomada das atividades partir de quinta-feira (23). O trabalho será retomado com horários diferentes do normal, iniciando mais tarde e terminando mais cedo para evitar aglomeração no transporte público.

Trabalhadores da nova ponte
do Guaíba serão demitidos

Porto Alegre – Funcionários foram comunicados que construtora não está recebendo valores devidos do governo. São mais de 100 funcionários da construtora Queiroz Galvão que serão demitidos em 30 dias. Outro grupo de 80 pessoas que estava na obra foi informado que estão em férias a partir desta semana.

Caneta neles
Prefeitura interdita 77 estabelecimentos em Porto Alegre por descumprirem decretos. Outros 46 locais foram autuados por irregularidades em relação às medidas que restringem atividades.

São Paulo retoma
atividades em maio

O governo de São Paulo lançou plano de retomada da atividade econômica, que começa a valer em 11 de maio. O governador João Doria também afirmou que a fila para testes de coronavírus foi zerada e que vai repreender manifestações que bloquearem ruas que dão acesso a hospitais.

Ayres Britto diz que Bolsonaro se
expões a ação de impeachment

O jurista Carlos Ayres Britto, ex-ministro do STF, afirmou que o presidente Bolsonaro “se expõe a um processo de impeachment” quando fala contra o isolamento social, contra outras recomendações de saúde e participa de protestos pedindo o fechamento do Congresso. Ayres Britto lembrou que ofensas contra “o cumprimento de decisões judiciais” e ações que violem o “livre exercício do Poder Judiciário e do Poder Legislativo” são puníveis na Lei de Responsabilidade.

Pedidos contra a democracia
foram feitos por “infiltrados”

Após comparecer e discursar em um ato que pedia intervenção militar, o presidente Bolsonaro foi duramente criticado por parlamentares, ministros e governadores. Então, ele decidiu adotar um tom mais conciliador e negou que tenha intenção antidemocrática. Afirmou, ainda, que os pedidos ilegais e que atentam contra a democracia foram feitos por “infiltrados” e não por ele.

Apenas cinco governadores
metem a mão no bolso

EDUARDO LEITE

Apesar da pressão que têm feito sobre o governo federal, apenas cinco governadores anunciaram que reduzirão os próprios salários. São eles: Eduardo Leite (RS), Gladson Cameli (Acre), Mauro Carlesse (Tocantins), Ratinho Júnior (Paraná) e Wellington Dias (Piauí).

Obs. Os governadores do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), de São Paulo, João Doria (PSDB), e de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), já doavam as remunerações antes da pandemia.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Mensagem para que o visitante desative o bloqueador de anuncios