Santiago decreta situação de calamidade pública

“Estas medidas são necessárias e pertinentes. Daqui 15 dias poderemos ser chamados de ridículos pelas decisões, mas jamais de omissos naquilo que se refere a nossa saúde pública”, disse o prefeito Tiago. 
O prefeito Tiago Gorski acaba de divulgar novo
decreto municipal com medidas mais rigorosas  para evitar a disseminação do coronavírus no município e declara estado de calamidade pública pelo prazo de 15 dias,
podendo ser prorrogado ou cancelado a qualquer momento, conforme avaliação.


OS PRINCIPAIS



Empreendimentos privados
Fica determinado o fechamento de estabelecimentos
comerciais, construção civil, industriais, profissionais autônomos e
profissionais liberais de prestação de
serviços, com exceção de:
Farmácias,
sendo obrigatório o atendimento pela janelinha
(igual ao plantão) e orientações para evitar filas;
Unidades
de saúde,
clínicas e consultórios, clínicas de vacinas e
estabelecimentos hospitalares;
Supermercados,
indústria alimentícias, fruteiras, padarias,
restaurantes, bares com alimentação, lancherias e venda de alimentos em geral.

Veja abaixo os demais

Eventos 
Fica cancelado todo e qualquer evento realizado em
local fechado e aberto. Isso vale também para igrejas. As instituições
religiosas podem fazer transmissão ao vivo e gravações que não excedam a 10
pessoas.
Transporte coletivo urbano
Será permitido o transito de transporte coletivo de
passageiros no perímetro do
município, com lotação superior a 50% de sua
capacidade. Funcionará de segunda a sábado. Domingo não haverá transporte.
Também
fica vedado a entrada na cidade de ônibus e vans de excursões de turismo.
Zona Azul 
Estão suspensas as atividades do estacionamento rotativo.
Idosos
e pensionistas
Pessoas com 60 anos ou mais estão proibidas de circular
pelas ruas, a não ser deslocamentos
necessários como ir ao mercado, farmácia,
bancos… É recomendado que essas necessidades sejam feitas por familiares.
Os
idosos (pensionista se aposentados) também ficam dispensados, por 90 dias, de
fazer a prova de vida.
Restaurante
popular 
Não funcionará por se tratar de um local
fechado e de grande aglomeração de pessoas. Fica autorizado a distribuição de
marmitex para os usuários, já que eles são de baixa renda.   
Os motéis também deverão permanecer fechados.
Fica vedado a suspensão de água e luz para
manutenção, assim como cortes de
abastecimento por falta de pagamento. Também
estão suspensos os
serviços de leitura e entrega de faturas.



Em caso de descumprimento, serão aplicadas multas, interdição total da atividade e cassação do alvará de funcionamento e localização, sem prejuízo de outras sanções administrativas, civis e penais. 


Leia a íntegra do decreto de calamidade pública


PUBLICIDADE:

FARMÁCIA SANTIAGO + SAÚDE

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Mensagem para que o visitante desative o bloqueador de anuncios