Com o dólar nas alturas, a alta nos preços chegou

O pão cacetinho sofre as primeiros ‘cacetadas’

O coronavírus faz o dólar se manter em alta. Em 2020, o dólar já se valorizou mais de 15%, refletindo na importação de produtos e insumos.

Com o dólar na casa dos R$ 5,00, uma vasta gama de itens, de alimentos a eletroeletrônicos, já começa a sofrer reajuste. O movimento tende a se intensificar.

Um dos alimentos mais comuns, o pão “cacetinho” figura entre os itens que estão ficando mais caros. Com o quilo da farinha passando dos 2 reais, não há mais como segurar o preço do pão.

Em Santiago custa em torno de 8 reais o quilo.

Abastecimento em dia
Apenas itens como álcool gel e máscaras estão com estoques reduzidos
Cenas de supermercados lotados e prateleiras vazias começam a se tornar comuns em países europeus afetados pelo coronavírus. Mesmo que o RS tenha confirmado o quarto caso, o presidente da Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), Antônio Cesa Longo, descarta cenário semelhante no Estado.


Higiene e limpeza 
“Haverá pânico mesmo quando começarem os resfriados no inverno. Mas o setor está bem estruturado. Itens de higiene e limpeza são mais procurados, mas não a ponto de haver risco de desabastecimento”, garante.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Mensagem para que o visitante desative o bloqueador de anuncios