Sobre Sérgio Cabral abre a bocona

Rio – Condenado a mais de 200 anos, o ex-governador já confessou desvios de milhões e teve de devolver centenas de outros milhões. Agora, em delação premiada Cabral começou a contar quem teriam sido seus comparsas. Os casos passam pela contratação de escritórios, alguns de filhos de ministros, em troca da obtenção de decisões favoráveis em Brasília. (Revista Crusoé)

Os comparsas
Um deles é o ex-presidente da Fecomércio, Orlando Diniz. Outros negócios escusos envolvem a cúpula do Judiciário e enreda dois ministros do Supremo, ministros do Tribunal de Contas da União (Aroldo Cedraz, Bruno Dantas e Vital do Rêgo.)


Assessores de Lula 
custaram 847 mil ao País
O gasto doi de junho de 2018 a outubro de 2019 (pagos pela Presidência) enquanto estava preso.  É previsto em lei: os ex-presidentes têm direito a uma equipe de oito servidores. O salário deles pode chegar a 13 mil cada. No caso de alguns integrantes da equipe de Lula que são militares, eles recebem remuneração extra por causa da função comissionada.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Mensagem para que o visitante desative o bloqueador de anuncios