Giro crítico e noticioso

Enquanto o foco deveria ser a reforma da Previdência, em semana decisiva, o próprio governo cria algumas crises ou endossa outras. Hoje, por exemplo, destacou-se mais uma vez a novela Olavo de Carvalho x militares. “Continuo admirando o Olavo. Sua obra em muito contribuiu para que eu chegasse ao governo, ou PT teria retornado ao poder”, destacou o presidente Bolsonaro.

Já o general Villas Bôas, ex-comandante do Exército, diz que faltam princípios básicos de educação, respeito, humildade e modéstia a Olavo de Carvalho, que ofendeu as Forças Armadas em geral e os generais Hamilton Mourão e Santos Cruz. 

“A resposta de Villas Bôas não pode ser interpretada como manifestação pessoal, eis que se trata de um ex-comandante do Exército, hoje assessor do Gabinete de Segurança Institucional”, diz a jornalista Rosane de Oliveira.

Novos partidos
Graças ao fundo partidário, mais de 70 novos partidos se ensaiam para se efetivarem de fato. Dentre os nomes mais estranhos estão: Partido da Sete Causas, Partido do Trabalhador do Brasil, Partido do Servidor Público e Privado, Partido Pirata, Partido dos Animais, Partido Brasileiro…

Falando em partido, o MDB que virou PMDB e que virou MDB de novo, quer mudar novamente para Partido do Movimento. 

E o PSL, que nasceu do oba-oba provocado por Bolsonaro, e que não escolheu direito seus membros, agora está em fase de insolvência graças aos desacertos em várias regiões. Também se enfraquece por causa do laranjal em Minas e em outros estados. Para resolver: querem criar um novo partido e apoio ao presidente.

Obs. Antes de criarem esses novos partidos seria bom aprovarem uma boa reforma partidária que está na fila há anos. 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Mensagem para que o visitante desative o bloqueador de anuncios