Contra as medidas de Bolsonaro para a Educação

Manoel Viana – Educadores das redes municipal, estadual e federal, realizaram um manifesto em frente à praça. Dezenas de professores, servidores e alunos empunhando faixas e cartazes, manifestaram repúdio aos cortes nos recursos das Universidades, IFFs e ao Fundeb. Muitos usaram a palavra criticando as medidas de Bolsonaro e destacaram os retrocessos que essa política irá ocasionar na educação. O manifesto teve a presença do prefeito Gustavo Medeiros, secretária de Educação, Ana Migoto, presidente do SIMAV, Aldair Carvalho e do vereador Alemão da Oficina.

Bolsonaro diz que manifestações 
são feitas por “idiotas úteis”
Nos EUA, indagado sobre os protestos nas capitais e em grandes cidades, o presidente disse que os alunos que estão nas ruas “não sabem nem a fórmula da água” e servem de instrumento político para “uma minoria espertalhona que compõe o núcleo das universidades federais”.

“É natural (que haja protesto), mas a maioria ali é militante. Se você perguntar a fórmula da água, não sabe, não sabe nada. São uns idiotas úteis que estão sendo usados como massa de manobra de uma minoria espertalhona que compõe o núcleo das universidades federais no Brasil”.

Mourão – O vice-presidente no cargo de presidente disse que o governo tem falhado ao comunicar sobre os cortes no orçamento da Educação e que a ida do ministro ao Congresso é uma oportunidade para esclarecimentos.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Mensagem para que o visitante desative o bloqueador de anuncios