Jaguari: para a vereadora Cátina, há dois pesos e duas medidas na Câmara

Vereadoras Elisângela e Cátina – Jaguari

A vereadora Cátina Monteiro (PDT) procurou a redação e denunciou o que chamou de “dois pesos e duas medidas na Câmara”. No ano passado ela foi condenada a devolver parte do salário por faltar a uma sessão, visto que estava de atestado médico devido a uma cirurgia. Tudo porque surgiram comentários de terceiros de que ela, embora de atestado, estaria numa festa. “Mesmo eu argumentando que tal conversa não era verdadeira e sem nenhuma foto, nenhum vídeo ou testemunha eu fui condenada”, disse.

Colega absolvida na mesma comissão
Tempos depois, chega uma informação de que a outra vereadora, a senhora Elisângela Picoli (PP) estaria visitando casas e estabelecimentos para tirar satisfação de quem demonstrava apoio ao trabalho de Cátina por meio da rede social. Cátina foi verificar e disse muitos lhe confirmaram. Então, ela denunciou na Câmara.

No conselho de ética – Diante do ocorrido, a vereadora Elisângela foi encaminhada ao conselho de ética. “Testemunhas foram à Câmara e confirmaram minha versão, mas, para minha surpresa, a vereadora não teve punição alguma, nem para pedir desculpas às pessoas que constrangeu”, desabafa Cátina.

Coligação
E aqueles que decidiram sobre seu destino (a qual admitiu tudo enquanto foi ouvida), eram do MDB ou próprios colegas do partido dela (PP). Lembro que o PP e o PMDB coligaram-se na Câmara. Assim, todos os membros estão protegidos e nada do que façam terá punição cabível. Onde já se viu algo assim?”, argumenta Cátina.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Mensagem para que o visitante desative o bloqueador de anuncios