O bem(mal)-estar de fim de ano

Sua vida não é uma 
propaganda de refrigerante



(Roberto Nicola)* Durante as festas de fim de ano, há uma imposição e exigência de felicidade sobre as pessoas, como se todos devessem viver dentro de uma propaganda de refrigerante. Quem trabalha com a saúde mental, sabe que se trata de uma época difícil. Esta imposição não passa de uma estratégia comercial que abrangem todas as faixas etárias e classes sociais a gastar e movimentar o comércio. Enquanto muitos esperam ansiosamente por este período, outros o temem.

Para muitos, essas datas simbolizam a ausência de pessoas falecidas, a angústia da solidão, a impossibilidade financeira de festejar, a um ano difícil e sem motivos para comemorar. Aqueles que passam por isso são tomados por um sentimento de inferioridade e um profundo vazio diante da imposição da felicidade. O verdadeiro sentido dessas festas de fim de ano deveria ser a reflexão e a união de forças para superar os certames da vida e não apenas o embuste mercantil e histérico da felicidade.
*(Residente em Psiquiatria)

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Mensagem para que o visitante desative o bloqueador de anuncios