Estudante de Medicina pega 14 anos por estupro virtual

Andrio Coletto Bozzetto, 28 anos, foi condenado a 14 anos de prisão em regime fechado. O estudante de Medicina, preso em 2017 em Porto Alegre, agora foi condenado por estupro virtual. A Justiça acatou a tese de que ainda que vítima e réu estivessem afastados, o ambiente virtual permitiu a consumação do crime. A vítima mora em São Paulo e tinha 10 anos na época. Bozzetto está preso em Canoas desde 2017.


Além de estupro virtual de vulnerável, ele foi considerado culpado por armazenar imagens pornográficas de crianças e adolescentes.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Mensagem para que o visitante desative o bloqueador de anuncios