Não façam isso em casa


Esse rapaz é Maxsuel Dos Santos, de Pinheiro Machado, perto de Bagé. Maxsuel mais uma vez se lastimou no seu trabalho de gari por causa de cacos de vidro jogados no lixo. Que a sua história tem a ver com nossa região? Tudo. Aqui as pessoas também têm esse péssimo hábito, ou melhor, essa balda. Ele apela: “Gente! Não coloquem vidro misturado no lixo. Arrumem uma garrafa pet, caixa de leite ou deixem separados para a gente ver que tem vidro!

Pilha de pilhas
Um leitor diz que a Prefeitura de Santiago há anos fala na lei da “logística reversa” que não reverte nada. Seguimos sem saber onde colocar as pilhas e lâmpadas. É a tal lei que não pega. Pelo jeito, vamos mais um par de anos juntando “pilhas e pilhas”, lâmpadas e baterias.

No meio do caminho…
Santiago já tem a famosa calçada da fama. Baita obra para eternizar nosso poetas. Mas e as calçadas comuns? Até quando vamos ter que desviá-las? Falamos em verão saudável etc, só que há muitas calçadas interrompidas ou destruídas. Uma balda bem antiga.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Mensagem para que o visitante desative o bloqueador de anuncios