A carnificina que toma conta do estado

(por J.Lemes)

Em Porto Alegre um traficante que estava no semiaberto com tornozeleira matou um casal e seu bebê de um ano dentro do carro da família quando estes voltavam de uma festinha de aniversário. (O bandido quebrou sua tornozeleira) Ele deu dezenas de tiros de fuzil contra o veículo. Conforme a polícia, o motivo seria o tráfico de drogas.

Quadrilhas que se matam
A violência também vem crescendo no interior, onde as quadrilhas mais fortes chegam e eliminam as menores a bala. São José do Norte (perto de Rio Grande) por exemplo, tem uma taxa de homicídio de 8%. Índice muito alto para uma cidade de 27 mil moradores.

Revólver x fuzil
Bem disse hoje na Gaúcha o jornalista Daniel Scola. “Ainda tem gente que pensa em dar uma arma para cada cidadão para que eles se defendam desses caras que usam fuzil. Acham que esse tipo de gente vai temer ‘revolvinho’ se não temem nem a polícia?”.

Até quando?
A situação só será amenizada quando o estado retomar o poder nas cadeias, lugar de onde partem muitas ordens de matanças. Também é preciso leis mais duras, progressão de regime mais lenta e uma urgente separação de apenados por categorias de crimes, além de uma boa proposta de trabalho para os presos, como já existe na nossa região.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Mensagem para que o visitante desative o bloqueador de anuncios